loader image

Como preparar a CAMBIRA

FORNECEDORES DE CAMBIRA

BANCA DA EDNA

41-99868-9632

BANCA DA TEKA

41-99719-2154
41-99515-5868

ZÉ DO ZUCA

41-3457-5103
41-99804-4456

KAREN PONTAL

41-99915-5202

A Cambira também é conhecido como o bacalhau paranaense.

Receita: Conceição Ramos Constante

Constante Reside no Guaraguaçu, desde quando nasceu, há quase 70 anos, é empreendedora, pois desde 2007 trabalha com o café caiçara do Guaraguaçu, Identifica-se como nativa e caiçara com muito orgulho “pois o caiçara pode viver da pesca, da caça, das plantas, do cultivo”

O peixe utilizado, é a tainha (Mugil brasiliensis), abundante em nossas águas, que depois de salgada é seca ao sol durante o dia e recolhida à noite para dentro das casas, onde é defumada, graças ao calor do fogão de lenha. (CASILHO, 2005, p.24).

A Comunidade
Segundo os atores e atrizes locais da comunidade do Guaraguaçú a cambira faz a mediação do passado com o presente a partir da alimentação.

Este prato típico, pertence a este universo, sendo mais que um prato ou uma preparação, ele está na memória afetiva e gustativa destes moradores.

É um prato servido com arroz e salada, um prato simples e saboroso.

Era o principal prato de sobrevivência, o peixe era o alimento ideal, pois .através desse inventava-se outro pratos.

O peixe seco era à base da alimentação do caiçara na região, acompanhado por farinha de mandioca e banana

COMO PREPARAR O PEIXE

Secagem do peixe

A secagem do peixe na linguagem nossa,  anos atrás não tinha geladeira, como queria guardar aquele peixe, pois a tainha dava uma vez por ano, preparava ele, salgava, deixava no sol bem quente, ficava primeiro na salmoura para depois ir para o sol, e deixava ele secar, “cair bem”, dava uma lavada e fazia o fumeiro, o que seria o fumeiro?

O fumeiro é um Girau que você faz, coloca todos os peixes abertos e faz um fogo de baixo commadeira grossa, boa, que não levanta aquela fumaça ardida que tira a qualidade do peixe.

Fazia aquele “trafugueiro”, até que secava, levava um 4 dias. O peixe ficava cheiroso, perfumado, com gosto de peixe.

Técnica de

Armazenamento

Pegar o balaio de cipó, forrar com folha de bananeira já higienizada, sapecar as folhas e forrar o cesto, intercalar o peixe em camadas guardava em cima do girau (tipo rudimentar de cama feita de cipós).

Dessa forma que de lá tirava o peixe para o consumo durante o ano todo para colocar no feijão, e também assava para tomar com café, ou a opção de desfiar com cebola, com banana.

COMO PREPARAR O PRATO

Para o preparo de 1Kg e meio de peixe:
2 cebolas picadas
4 tomates picados
2 dentes de alho picados
2 colheres de sopa de extrato de tomate
1/2 litro de água
Sal e pimenta do reino à gosto
4 folhas de alfavaca ou coentro à gosto
Para o pirão:
1/2 de peixe desfiado
1 cebola
3 tomates
1 dente de alho
1 colheres de sopa de extrato de tomate
2 folhas de alfavaca ou coentro
Sal e pimenta do reino à gosto
1 litro de água
1 xícara de farinha de mandioca

Pré preparo da Cambira

Doure o alho no azeite, depois a cebola;

Acrescente o tomate bem picado, deixe cozinhar;

Separadamente cozinhe as aparas para o caldo do pirão quando o molho estiver pronto, colocar umas 5 banana verde vai acrescentando água, acrescentar a banana caturra madura, até formar o caldo grosso.

Preparo da Cambira

Na hora de preparar  o molho, deixa o peixe em posta, após “abrir” à fervura, verfificar quando o peixe estiver durinho e não se desmanchando, você tira ele e coloca com algumas bananas.

Pré Preparo do Pirão

Coar as aparas, reservar o caldo para fazer o pirão e coar a farinha.

Preparo do Pirão

Com o caldo das aparas do peixe, acrescentar a farinha peneirada para fazer o pirão.